Geral

Segunda etapa da transferência de cargas da Ponte Hercílio Luz começa às 23h desta segunda

Segunda etapa da transferência de cargas da Ponte Hercílio Luz começa às 23h desta segunda

Está confirmado: a segunda etapa da transferência de cargas da Ponte Hercílio começa nesta segunda-feira, a partir das 23h. O sinal verde foi dado após uma reunião na sede da Associação Catarinense dos Engenheiros (ACE), com representantes do Deinfra, da Defesa Civil estadual e diversos outros órgãos, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Defesa Civil municipal. Em fevereiro, já havia ocorrido a primeira etapa, quando foram içados 13 centímetros do vão.

A liberação ocorreu, pois, desta vez, a previsão meteorológica não indica rajadas fortes de vento, e o trabalho só pode ser realizado caso a velocidade não supere os 40 km/h. Segundo o meteorologista Piter Scheuer, a maior probabilidade é que os ventos durante a madrugada variem entre 35 km/h e 40 km/h. Caso esse limite seja ultrapassado, a operação pode ser suspensa.

Presente à reunião, o governador Raimundo Colombo disse que a segunda transferência de cargas é a “etapa mais desafiadora de todas” até aqui e comparou a operação com “a troca das peças de um avião em movimento”.

— É uma etapa muito desafiadora porque, com a ponte segura, nós começamos a substituir todo o material. É a fase decisiva da ponte, é um momento bastante crítico. Mas vamos passar bem por isso, estou muito seguro, todas as condições técnicas foram adotadas, agora, o monitoramento nos mostra as ações que precisamos desenvolver — disse o governador.

Desta vez, serão erguidos 40 centímetros do vão central da ponte, divididos em quatro operações diferentes. Os primeiros 10 centímetros serão levantados nesta segunda-feira e todo o serviço deve estar finalizado em até 15 dias, caso as condições climáticas colaborem.

Segundo o presidente do Deinfra, Wanderley Agostoni, a segunda etapa de transferência será um pouco diferente da primeira, já que o plano de contingência não prevê a evacuação de residências nem o fechamento do trânsito embaixo da ponte, nem na Beira-mar Norte nem na Beira-mar Continental. Somente o tráfego de embarcações embaixo da ponte deve ficar interrompido enquanto durarem os trabalhos.

— Foi uma decisão tomada com muita convicção, primando sempre pelo nosso bem mais importante, que é a segurança — diz Agostini.

Esta etapa é considera crucial no trabalho de restauração do cartão postal. Com a ponte já “calçada”, os operários podem avançar de reforço da estrutura e troca de peças. O atual prazo de entrega é 23 de dezembro de 2018 e, segundo o presidente do Deinfra, o pequeno atraso na segunda etapa de transferência de cargas não afetará o cronograma já estabelecido.

Fonte: DC

radiofloripa

outubro 9th, 2017

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *